Tempo de leitura: 7 minutos (1348 palavras)
Destacado 

O Uso das Metodologias Ativas no Processo Educacional

alunos-jardim-metodologia-ativa

A Metodologia Ativa é uma proposta de ensino onde o aluno constrói o seu próprio conhecimento, promovendo assim a sua inserção e responsabilização em seu processo de aprendizagem. O meio mais utilizado dentro desse tipo de metodologia para o ensino é a resolução de problemas.

A resolução de problemas é o ato do professor promover uma discussão sobre um determinado caso real ou hipotético, a partir desse caso os alunos vão sugerir soluções para solucionar o seu clímax seguindo o seu conhecimento. Essa metodologia promove discussões muito enriquecedoras e a construção de conhecimento por meio da troca entre os próprios alunos.


Como resultado do uso das metodologias ativas têm-se a responsabilização do aluno com o seu próprio conhecimento, maior interação em sala de aula (novas pesquisas notorizam também a construção de relações mais sadias entre os estudantes fora do ambiente educacional, criando alianças mais poderosas), e comprometimento da turma para o desenvolvimento integral de todos. 

E Como Funciona?

O professor em vez de expor o conteúdo para a classe de forma passiva começa a instigar a participação dos alunos.

Para isso, o facilitador (como professores são chamados quando usam a metodologia ativa) pode indicar leituras para serem feitas anteriormente às aulas. A partir disso, os alunos debatem o assunto em rodas de conversa, podem fazer questionamentos e assim produzir o conhecimento. Ou seja, os educandos começam a produzir conhecimento a partir da orientação pedagógica do professor.

Podemos usar o pensamento de Confúcio para embasar tal metodologia: "o que eu ouço, eu esqueço; o que eu vejo, eu lembro; o que eu faço; eu compreendo". Dessa forma, é possível perceber que praticar o que o conhecimento propõe é muito mais interessante (pedagogicamente falando) do que apenas receber o conteúdo de uma forma passiva, o que pode não gerar interesse por parte dos alunos.

Existem algumas práticas que são utilizadas hoje, em sala de aula, no princípio da Metodologia Ativa. São elas:

  • leitura prévia de conteúdos para favorecer a interação;
  • uso de tecnologia para potencializar o aprendizado;
  • promoção de competições ou desafios para instigar o pensamento, o trabalho em equipe e a liderança;
  • união de teoria e prática;
  • estudo de casos;
  • resolução de problemas;
  • utilização de jogos;

Desse modo, o aprendiz começa a dominar diversas habilidades que vão lhe ser exigidas no mundo corporativo. Como o poder de convencimento, já que quando se faz estudo de casos você deve defender a sua tese (evidenciando os motivos os quais ela está certa). A criatividade também é muito exercitada (a criatividade é uma habilidade como qualquer outro que deve ser treinada para o seu aperfeiçoamento).

Quais os Desafios Para a Implantação das Metodologias Ativas no Contexto Educacional?

As razões que dificultam a sua implantação são das mais variadas. Partindo de uma lógica de investigação do menos complexo para o mais complexo ou do micro para o macroestrutural podemos iniciar pela dificuldade em sala de aula.

Nem todos os estudantes são disciplinados ao ponto de discutir apenas sobre o assunto que está sendo abordado, embora haja um controle do professor a indisciplina pode acabar por assumir as rédeas da investigação e levar o planejamento da aula por água abaixo.

Outro ponto é o comprometimento por parte dos alunos em ler o material previamente estabelecido. As distrações são muito intercorrentes e garantir que todos os alunos leiam o material planejado para uma aula é algo muito difícil de ser concretizado, sugiro que seja feito um contrato entre professor e alunos para que as leituras sejam feitas já que são fundamentais para fomentar a discussão.

Agora partindo para um dos pontos macroestruturais.  A formação do professor no brasil  ainda padece de bases críticas  contundentes de forma a otimizar a adoção da metodologia ativa. 

Muitos educadores parecem ter se estabelecido em zonas de conforto nas metodologias tradicionais, talvez com medo de experimentar novas metodologias que apresentam melhores resultados no processo ensino-aprendizagem, talvez por falta de conhecimento de tais metodologias.  Para isso, artigos como esses precisam ser cada vez mais divulgados para ampliar a discussão sobre a importância da metodologia ativa e sua possível adoção no funcionamento da sala de aula.

A práxis da metodologia pedagógica ainda não permite uma articulação onde o aluno seja o protagonista do seu próprio processo de conhecer. O professor ainda é colocado como o centro do processo ensino-aprendizagem, enquanto na metodologia ativa ele tem o papel de facilitador dessa aprendizagem.

Sendo assim, torna-se necessário notorizar as vantagens do uso da metodologia ativa para que todas essas barreiras sejam ultrapassadas de forma criativa, abrindo espaço para uma construção de conhecimento sócio-histórica.

Qual a Importância da Metodologia Ativa para o Desenvolvimento do Aluno?

Uma grande diferença entre os métodos tradicionais de ensino e a Metodologia Ativa é a capacidade de retenção de conteúdo. Segundo dados do National Training Laboratories, uma palestra ou aula de exposição de conteúdos permite que o jovem absorva apenas 5% do que é apresentado.

A assimilação de assuntos também é baixa quando se estimula apenas a leitura de artigos e livros. Nesses casos, há uma retenção de apenas 10% do assunto.

Em contrapartida, na Metodologia Ativa os estudantes conseguem captar até 50% do que dizem ou escrevem em uma discussão, pois o processo de ensino é mais dinâmico.

O índice chega a 75% quando é inserida alguma prática em sala de aula. Por isso, esse método de ensino leva mudanças para os alunos e incentiva debates, pesquisas e execução de atividades diferenciadas. Ou seja, deve-se estimular todos os sentidos para uma aprendizagem bem sucedida; o que é realizado na metodologia ativa.

O aluno também sairá bem mais preparado para discutir ideias em seu futuro ambiente de trabalho no meio corporativo, maior capacidade de liderar equipes, de defender seu ponto de vista, de posicionar-se. Existem alguns benefícios da metodologia ativa que já foram expostos segundo vastas pesquisas:

  • melhora as habilidades de comunicação oral e escrita;
  • adquire mais facilidade para desenvolver atividades em equipe;
  • aprende a investigar outras fontes de informação antes de defender uma ideia;
  • entende a necessidade de respeitar as opiniões diferentes;
  • dá maior importância ao cumprimento de planos e prazos, o que se reflete posteriormente na carreira;
  • "aprende a aprender", o que resulta em uma pessoa capaz de compreender novos assuntos por conta própria;
  • desenvolve mais iniciativa e espírito empreendedor, característica bem avaliada por gestores no mundo corporativo.

A metodologia ativa também vem como uma forma de mudar os paradigmas do fazer pedagógico. Agora o aluno é o principal construtor de conhecimento e o professor passa a ser um facilitador. Embora para ser facilitador deve-se ter uma formação contínua, perspectiva crítica, conhecimentos atualizados e alinhados a prática o protagonista ainda é o aluno.

É possível concluir, então, que a metodologia ativa transforma drasticamente o desempenho dos estudantes dentro e fora de sala de aula. Acompanha as mudanças que estão acontecendo no mundo globalizado preparando-o para ter as habilidades que serão exigidas no futuro. 

Referências:

PINTO, S. et al. O Laboratório de Metodologias Inovadoras e sua pesquisa sobreo uso de metodologias ativas pelos cursos de licenciatura do UNISAL, Lorena:estendendo o conhecimento para além da sala de aula. Revista de Ciências da Educação, São Paulo, v. 2, n. 29, p. 67-79, jun./dez. 2013.

SANTAELLA, L. A aprendizagem ubíqua na educação aberta. Revista Tempos e  Espaços em Educação, São Cristóvão, v. 7, n. 14, p. 15 -22, set./ dez. 2014. Disponível em: <https://seer.ufs.br/ index.php / revtee / article / view /3446/3010>. Acesso em: 20 abr. 2017.

SOUZA, A. E. et al. Metodologias ativas de aprendizagem no ensino superior de tecnologia. In: CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, 12., 2015, Curitiba. Anais... Curitiba: PUCPR, 2015. Disponível em: <http://educere.bruc.com.br/arquivo/pdf2015/16714_7546.pdf>. Acesso em: 3 mai. 2017.

MARIN MJS, LIMA EFG, PAVIOTTI AB, MATSUYAMA DT, SILVALKD, GONZALEZ C, et al. Aspectos das fortalezas e fragilidades no uso das metodologias ativas de aprendizagem. Rev BrasEducMéd [serial on the internet]. 2010 [cited 2016 Nov12];34(1):13-20. Available from: http://www.scielo.br/pdf/rbem/v34n1/a03v34n1.pdf

CARRARO TE, Prado ML, SILVA DGV, Radünz V, K EMPFER SS, SEBOLD LF. Socialização como processo dinâmico de aprendizagem na enferma gem uma proposta na metodologia ativa. Invest Educ  Enferm [serial on the internet]. 2011 [cited  2016  Nov  12] ;29 (2) .  Available  from: http ://www.scielo.org.co/sc ielo.php?script=sci_arttext&pid=S0120- 53072011000200010

0
Histórico da Psicopedagogia e a Atuação do Psicope...
Baixo Nível de Resiliência Pode Fazer com que os H...

Textos Relacionados

 

Comentários (0)

Nenhum comentário foi feito ainda, seja o primeiro!

Deixar seu comentário

  1. Postando o comentário como visitante. Cadastre-se ou faça login na sua conta.
0 Caracteres
Anexos (0 / 3)
Share Your Location
Digite o texto apresentado na imagem abaixo. Não consegue ver?

Relacionados

Fique por Dentro

Junte-se aos leitores inteligentes que recebem nossas novidades direto no e-mail:

Textos de Psicologia em Destaque:

Portal Psicologia