Dicionário Psi

Aqui você encontra as definições dos termos mais comumente usados em Psicologia.

Caixa de Skinner

Aparelhagem desenvolvida por B. F. Skinner (1904 - 1990), que consiste numa caixa com uma parede de vidro (que permite a visibilidade do seu interior), barra de acionamento do bebedouro (alavanca), barras metálicas em sua base, bebedouro (orifício por onde sai o estímulo primário – no caso, água) e orifícios para a saída da estimulação auditiva e visual. Possui uma unidade de controle de onde o experimentador controla as variáveis que serão testadas com a caixa.

Campo

É um conceito Gestáltico. É onde o indivíduo existe. Este campo se dá pela interação/relação entre esse indivíduo e o meio. O meio não cria o indivíduo nem este cria o meio. Ou seja, organismo e meio se mantém numa relação de reciprocidade. 

Campo Psicológico

é entendido como um campo de força que nos leva a procurar à boa-forma. Funciona figurativamente como um campo eletromagnético criado por um ímã. Esse campo de força psicológico tem uma tendência que garante a busca da melhor forma possível em situações que não estão muito estruturadas.

Cargos de Linha

São as funções que estão diretamente relacionadas com o propósito básico da organização. Por exemplo, em uma escola, o cargo de linha é o de professor. Em um varejo, o cargo de linha é o de vendedor.

Catexia

Em Psicanálise representa o investimento da libido em um objeto (como uma fantasia, um desejo, uma pessoa, objetivo, idéia ou o próprio self).  A libido que foi catexizada perde sua mobilidade original e não pode mais mover-se em direção a novos objetos. Está enraizada em qualquer parte da psique que a atraiu e segurou. Diz-se que um objeto está catexizado quando o sujeito investiu nele um significado emocional (afeto).

Causalidade

Na terminologia de Piaget, refere-se a uma interação ente objetos, ou seja, é a operatividade das interações entre os elementos da realidade, que estabelece relação entre antecedente e consequente. Nasce quando a criança atribui operações lógicas a esses objetos, podendo um deles ser o próprio indivíduo. Para esse autor, a causalidade apresenta-se de diferentes formas nas diferentes fases de desenvolvimento: animismo, nominalismo, artificialismo, finalismo, etc (PIAGET).

Causalidade Fenomenológica

Nomenclatura usada por Piaget que se refere a uma característica do estágio pré-operatório, em que a criança possui um pensamento mágico que associa eventos que ocorrem juntos como responsáveis uns pelos outros, demonstrando uma relação causal entre dois eventos apenas pela justaposição temporal ou ambiental de ambos. Por exemplo: pensar que irmão se machucou porque a criança foi mal na escola.

Centração

Piaget a descreve como uma limitação no desenvolvimento durante o estágio pré-operacional, que faz com que a criança fixe sua atenção em um só aspecto de um estímulo, sem que haja movimento ocular ou corporal (BATTRO, 1976).

Ciclo de Contato

O ciclo de contato é a chamada Gestalt, tal ciclo nada mais é do que o conjunto de etapas que vai da satisfação de uma necessidade à retirada do organismo do campo após satisfeita a necessidade, assim chegando à homeostase.

Sinônimos - Ciclo de Auto Regulação, Ciclo de Gestalt

Ciclo de Contato-Retração

É também conhecido por ciclo de satisfação das necessidades, ciclo de autorregulação organísmica ou ciclo da Gestalt, dentre outros. É nesse ciclo que o indivíduo satisfaz suas necessidades dominantes (figura) e dá lugar a outras, por meio de uma hierarquia de necessidades. É onde ocorre a formação e posterior dissolução de “Gestalts” e, depois desta, o organismo recupera a homeostase. Pode ser subdividido em etapas, as quais são necessárias para localização de possíveis perturbações. São elas o pré-contato, o contato, o contato pleno e o pós-contato.

Comorbidade

Experiência de mais de um transtorno ou doença ao mesmo tempo no mesmo indivíduo.

Comportamento

De maneira geral pode ser definido como atividade, ação, desempenho, resposta e reação. É qualquer atividade do organismo. É tudo aquilo que o indivíduo diz, faz ou pensa.

Comportamento Autoclítico

Respostas verbais, vocais ou motoras controladas pelo próprio comportamento verbal do emitente e as quais organizam as respostas verbais que as controlam, podendo também as modificar. Ex: Gestos, enotação, ironia.

Comportamento Contraproducente

São comportamentos voluntários que violam normas e princípios da empresa e intencionalmente prejudicam a organização e/ou seus funcionários (ROBINSON e BENNETT, 1995), sendo uma série de reações alternativas da insatisfação no trabalho. Refletem tentativas do funcionário de escapar, temporariamente ou permanentemente, de situações consideradas, por ele, como desagradáveis. Ausências, atraso, rotatividade, agressão, intimidação, sabotagem e roubo são exemplos de comportamentos contraproducentes. Tais comportamentos podem trazer um impacto negativo ao clima organizacional, aumentando as taxas de custo de mão de obra e influenciando na perda da produtividade (HUNG, CHI e LU, 2010).

Portal Psicologia